• Império Contabilidade1

Luan Santana pagou R$ 8,25 milhões a 2 ex-empresários por fim de contrato - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Luan Santana pagou R$ 8,25 milhões a 2 ex-empresários por fim de contrato

Publicado em: 07/01/2017 às 18h29

Uol

Luan Santana com seu pai Amarildo no Festival Villa Mix em Goiânia

Amarildo Aparecido de Santana, pai do cantor Luan Santana, revelou em entrevista ao jornalista André Piunti, na revista "Universo Sertanejo" deste mês, que pagou R$ 2,75 milhões para Paulo Pissoloto, ex-empresário de Luan Santana e ex-sócio do Sorocaba, e mais R$ 5,5 milhões para Anderson Ricardo de Souza, primeiro empresário do artista, totalizando R$ 8,25 milhões.

Na entrevista, o pai de Luan explicou que Pissoloto investiu R$ 200 mil em Luan para a gravação de um DVD do cantor. "Para você ter noção da minha inocência, eu deixei a divisão [dos lucros] chegar a 25% para cada um, o cantor ganhando a mesma coisa que todos os empresários. Depois fui consertando isso com o tempo", lembrou.

Amarildo contou que tempos depois Anderson e Pissoloto brigaram. "Decidi que continuaríamos com o Anderson e sem o Pissoloto. Cheguei no Sorocaba e o avisei da nossa decisão".

Ao todo, segundo Amarildo, Pissoloto recebeu R$ 2,75 milhões de Luan Santana como multa pela quebra do contrato. "Parcelamos e pagamos o que era correto", concluiu.

Depois, eles romperam também com o Anderson, que foi o primeiro empresário de Luan. "Nós oferecemos R$ 5,5 milhões, o que achávamos justo. Ele não aceitou. A discussão se estendeu por quase cinco meses, mas acabamos fechando pelo valor inicial", concluiu Amarildo.

Luan, no entanto, mantém contrato com o Sorocaba até agosto de 2018. "Ainda não conversamos sobre renovação".

Fora da Record

Ainda na entrevista, o pai de Luan Santana contou porque eles decidiram não participar mais de nenhum programa da TV Record.

"Uns dois anos atrás, ela [Fabiola Reipert] soltou uma nota com aquelas frases soltas, sugerindo algo entre Luan e o Guto, amigo nosso que foi personal dele. Quando saiu a primeira notícia, o Sorocaba ligou para o Douglas Tavolaro (vice-presidente de jornalismo da Record) e reclamou. O Douglas me ligou e eu descasquei. Falei tudo que eu queria. De fato, foram dois anos sem sair uma nota sobre o Luan. Agora, recentemente, saiu outra nota no mesmo tom. O Luan se irritou. Eu disse que o único jeito era parar de ir na Record", desabafou.

O pai explicou também porque a imagem de Luan Santana não é mais licenciada em produtos voltados para o público adolescente. "Em 2011, o Luan era um artista teen, os fãs eram 90% adolescentes (..) a gente chegou a ter 30 produtos licenciados, a maioria voltada ao público adolescente e até infantil. Ele foi crescendo. A gente concluiu que essa falta de estratégia poderia matar a carreira dele ali. Cortei todos os produtos e hoje temos apenas um licenciado, que é o perfume Jequiti".