Sem reajuste salarial, prefeito faz apelo para servidores: 'não cruzem os braços' - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Sem reajuste salarial, prefeito faz apelo para servidores: 'não cruzem os braços'

Marquinhos ainda pediu que servidores da saúde atendam 'bem e sem lentidão'

Publicado em: 26/08/2017 às 09h21


O prefeito Marquinhos Trad, do PSD, fez um apelo aos servidores da saúde de Campo Grande, em plena véspera de aniversário da Capital, durante o discurso realizado nesta sexta-feira (12), na UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro José Abrão. Ele lembrou que, embora não tenha concedido o reajuste desejado pelos servidores, pediu que os mesmos 'não trabalhassem apenas pelo dinheiro', e sim 'com retidão'.

Ainda fez o apelo para que 'não atendam mal e nem com lentidão a população' e evitem 'cruzar os braços' para quem procura as unidades de saúde da Capital. O prefeito informou que tem procurado buscar o 'equilíbrio' financeiro e lembrou o lado profissional dos servidores. "Vocês que escolheram isso, não foi eu que estendi a mão e fiz um juramento".

Marquinhos afirmou que, com sete meses de administração, ainda 'não foi possível colocar em ordem a casa, mas que algumas coisas já começaram'. "A Casa está desarrumada, e começamos agora a distribuir amor e temos que arrumá-la".

Crise na saúde

Durante o lançamento da reforma parcial do UBS do Bairro José Abrão, o prefeito lembrou que não era exatamente o que gostaria de fazer. "A ideia era reformarmos o prédio todo", e destacou que a saúde do município tem problemas. "As pessoas não acreditam mais na UBS. Vão para as UPAs ou para a Santa Casa e acabam superlotando o pronto atendimento de média e alta complexidade", observou.

E ainda lembrou das dificuldades dos servidores. "As pessoas vêm trabalhar cansadas, com ausências de muitos produtos que a prefeitura deveria fazer. Então, a situação é essa, sem mentira e maquiagem".

Para esta unidade, o investimento é de R$ 133,5 mil, sendo que a maior parte, R$ 82,7 mil, é uma contrapartida do município, e mais R$ 50 mil do Ministério da Saúde. O local deve ganhar uma sala de atividade coletiva, outra de assistência social, além de um consultório, vestiários, uma varanda para a espera, escovódromo, e reforma na copa.

Por outro lado, Marquinhos lembrou que deve correr para buscar recursos para reformar o telhado do local. "Não adiante fazer essa reforma sem arrumar o telhado, nós não estamos com brincadeira". O prazo para reforma do local deve durar entre seis e nove meses.

 

Por: Mídia Max