Empresário foi morto com taco de beisebol; ex-mulher é principal suspeita - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, domingo, 17 de dezembro de 2017

Empresário foi morto com taco de beisebol; ex-mulher é principal suspeita

Filho do casal, de 9 anos, foi levado pela ex-mulher

Publicado em: 02/12/2017 às 10h03


O empresário Ivan Junior Marchezan da Cunha, de 55 anos, morreu depois de ser atingido por uma paulada na cabeça. O ferimento, segundo a Polícia Civil, foi causado por um taco de beisebol e pode ter sido a arma usada pela ex-mulher do empresário do ramo de imóveis, Dirleia Patrícia Monteiro, na madrugada desta sexta-feira (1º).

Dirleia, que tem 38 anos, é a principal suspeita de matar o ex-marido em casa, segundo afirmou o delegado Valmir Moura Fé, responsável pelas investigações.

O crime só foi descoberto pela polícia no início da tarde desta sexta, depois que policiais acompanhados da filha do casal foram até a residência, na Rua Vicente Solari, na Vila Bandeirantes. A polícia soube do caso depois que advogado de Dirleia procurou delegacia para registrar boletim de ocorrência.

Representando a mulher, o defensor afirmou que ela e o ex-marido teriam brigado na madrugada e que possivelmente ele estaria morto na residência. O caso, até então, estava registrado como lesão corporal dolosa com a mulher como vítima.

Depois de ferir o ex-marido, a mulher fugiu da residência levando dois carros da família, um Ford Fusion e uma Pajeto Sport, um deles conduzido por alguém ainda não identificado. O filho do casal de 9 anos e que possui necessidades especiais está com a mulher, que tem paradeiro incerto.

 

 

Ivan estava sobre uma cama, já sem vida, quando foi encontrado. Segundo o delegado, na casa há vários sinais de luta corporal, como vidros quebrados

Perícia já foi feita na residência e o caso deve ser apurado pela 6ª delegacia de polícia da Capital. A reportagem entrou em contato com o advogado que foi até a delegacia nesta manhã e ele afirmou ao Jornal Midiamax que ainda não declarações a dar sobre o caso.

 

Por: Mídia Max




  • Colégio Objetivo4
  • Objetivo32