20 anos após denuncia, Justiça Federal reconhece falcatrua nas obras da Escola Agrícola de Rio Brilhante e condena 3 pessoas - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, segunda-feira, 20 de agosto de 2018

20 anos após denuncia, Justiça Federal reconhece falcatrua nas obras da Escola Agrícola de Rio Brilhante e condena 3 pessoas

Prefeito Donato (PSDB) escapa por falta de provas e Juarez Kalife por prescrição

Publicado em: 13/03/2018 às 15h27

Da Redação

Após mais de vinte anos após uma denúncia formulada pelos então vereadores Wanderlei da Silva Barbosa e Sidney Foroni, o processo que andou na justiça Federal em Dourados teve fim, sendo expedidos os mandados de prisão no Regime Semiaberto  contra os ex-secretário de Obras à época, Jonas de Lima Kalife e  Redevan Edoalte Muniz que na época era o Secretário de Fazenda e ainda hoje ocupa o cargo na atual gestão de Donato à frente da pasta de finanças.

Também foi condenado no referido processo o proprietário da empreiteira CEMEL, Valdemir Vasconcelos.

Cada um dos réus foi condenado a uma pena de 4 anos e 6 meses de prisão/reclusão, que deverá ser cumprido em Regime Semiaberto.

Ontem, (12), o oficial de justiça cumpriu os mandados de prisão no regime semiaberto  contra os réus Redevan Edoalte Muniz e Jonas de Lima Kalife, e pelo fato de que Rio Brilhante não tem presídio semiaberto, os mesmos deverão poder trabalhar durante o dia e de noite finais de semana e feriados ficar em prisão domiciliar aqui em Rio Brilhante mesmo, e como vem acontecendo com casos semelhantes, deverão usar tornozeleira eletrônica.

Já o condenado Valdemir Vasconcelos deverá cumprir sua pena em Campo Grande, na cidade onde mora.

O réu Redevan, que atualmente é o secretário de fazenda da prefeitura de Rio Brilhante e cuida do dinheiro público, poderá perder seu cargo por causa de sua condenação de mais de 4 anos de prisão, dependendo da consciência do prefeito e das providências que o Ministério Público vai tomar nesse sentido.

O Prefeito Donato foi absolvido por falta de provas e o ex-prefeito Juarez Kalife teve o benefício da extinção da punibilidade porque prescreveu a acusação contra ele.

A condenação reconhece que a verdade estava com os ex-vereadores Wanderlei da Silva Barbosa e Sidney Foroni, que em 1995 denunciaram as falcatruas que aconteceram na execução do convênio da prefeitura e o FNDE para a construção da escola Agrícola, que terminou sendo construída com recursos próprios da Prefeitura no ano de 2.000.

Donato ainda tem vários processos contra ele em andamento na justiça Federal e também no Forum de Rio Brilhante e entre esses podemos destacar: 1 processo que investiga o pagamento de seguro de vida pessoal com dinheiro público, 1 processo referente a aplicação irregular de mais de 400 mil do FAT e mais 1 processo por improbidade ambos em andamento na Justiça Federal, além de outros, mas geralmente os políticos apostam na inércia e morosidade da justiça para se safarem.

A Redação do site Rio Brilhante News entrou em contato com Diego Batistotti, Gerente de Comunicação da prefeitura, para saber quem poderá  ser o nome escolhido para ocupar a vaga de secretário de finanças, mas até o fechamento da matéria as nossas mensagens não foram respondidas, apenas visualizadas.




  • Objetivo32
  • Colégio Objetivo4