A duplicação da BR-163 é fundamental para o desenvolvimento do Estado, porque melhora a logística para o escoamento da safra e a industrialização. Além disso, é importantíssimo para garantir a segurança dos motoristas que transitam na via.

Estatísticas da concessionária revelam que as mortes continuam em queda a cada ano. De janeiro a março deste ano foram registrados 294 acidentes, queda de 27% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram 402 ocorrências. Foram seis mortes, contra 16 em 2017.

Ou seja, aos poucos, a duplicação vem dando segurança e acabando com o rótulo de “rodovia da morte”. No entanto, os políticos sul-mato-grossenses deveriam olhar com mais carinho para o usuário e exigir fiscalização efetiva do contrato. A empresa não pode ficar com os cofres cheios e transformar a BR-163 em um grande abacaxi.