'Fernanda da Biz' foi morta a pedradas e teve mais de 80 perfurações - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, segunda-feira, 24 de setembro de 2018

'Fernanda da Biz' foi morta a pedradas e teve mais de 80 perfurações

Corpo da vítima foi trazido para Dourados e passou exame necroscópico no Imol

Publicado em: 10/07/2018 às 06h34

Dourados News

Moto da vítima - Crédito: Rio Brilhante em Tempo Real

O exame necroscópico realizado no corpo de ‘Fernanda da Biz’, travesti assassinada no município de Rio Brilhante, na madrugada de ontem (8), indica que cerca de 80 golpes de faca foram efetuados contra a vítima, que nos documentos se chamava Adilson Francisco da Silva.

A análise foi realizada no Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Dourados e, de acordo com o site Rio Brilhante Em Tempo Real, 47 das perfurações causadas foram na mão direita, o que pode indicar que a vítima tentou se defender das agressões.

Já os outros 33 ferimentos, foram identificados nas costas de Fernanda, além de perfurações nos braços e na cabeça.

Ainda conforme o site, a vítima também foi agredida com pedradas na cabeça e no rosto, ocasionando traumatismo craniano encefálico. Na manhã de hoje (9), policiais estiveram no local do crime e encontraram um cabo, aparentemente de canivete, com a navalha quebrada e manchas de sangue.

Ao site Midiamax, o delegado André Luís Fernandes, que está cuidando do caso, disse que segundo relato da mãe, Fernanda morava em uma edícula e que não tinha o perfil 'festeiro'.

“A mãe contou que ela chegava sempre cedo em casa e não era muito de fazer bagunça. A única coisa que ela falou foi sobre desentendimentos com vizinhos”, explica.

Relembre 

A vítima era conhecida como ‘Fernanda da Biz’, e tinha 40 anos. O assassinato aconteceu na zona rural de Rio Brilhante. Trabalhadores rurais que passavam pela estrada da Estiva, na região da Vila Nova Esperança, por volta das 2h20 de ontem (8), encontraram o corpo e acionaram a polícia.

Fernanda teve a cabeça dilacerada pelas pedradas, e ao lado do corpo, agentes da Polícia Militar encontraram duas pedras grandes, além de uma motocicleta Honda Biz, prata, da vítima. Havia também marcas de sangue no painel da moto e na vegetação ao lado da estrada, o que pode indicar que Fernanda tenha tentado lutar com o assassino.




  • Colégio Objetivo4
  • Objetivo32