MDB implantou maior programa de desfavelização na Capital - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, terça-feira, 16 de outubro de 2018

MDB implantou maior programa de desfavelização na Capital

Publicado em: 29/08/2018 às 08h19

Da Redação

A gestão do MDB à frente da Prefeitura de Campo Grande trouxe importante legado para o cidadão. Sob o comando de André Puccinelli, o município construiu mais de 10 mil moradias para atender as famílias de baixa renda beneficiadas por meio de um sofisticado programa de política habitacional realizado na Cidade Morena.

Inseridas em uma agenda programática, famílias inteiras foram removidas dos fundos de vales e passaram a ter uma vida digna. Muitos moravam à beira de córregos e estavam vulneráveis a eventuais enchentes.

Cansado desta situação, em que muitas famílias chegaram a perder tudo o que tinham, André instalou na Capital, o maior programa de desfavelamento da Capital. Enquanto em 1998 havia 150 favelas, em apenas três anos esse número foi reduzido a quase zero. Os moradores ainda passaram a ter quase que 98% da água tratada em Campo Grande.

 

Projetos inovadores mudaram a Capital Morena

Pelo menos, três projetos de recuperação de fundo de vales foram executados pela gestão de André Puccinelli. O Projeto Buriti-Lagoa foi o maior programa de desfavelamento realizado na Capital e teve o maior impacto social.

Foram realizadas obras de drenagem e pavimentação asfáltica, intervenção do poder público para garantir à proteção da natureza e a implantação de infraestrutura de saneamento básico por meio de rede coletora de esgoto.

Projeto ousado, foi um dos legados deixados pela gestão de André Puccinelli enquanto estava à frente da administração municipal. Com às famílias removidas da margem do Córrego Lagoa, deu lugar a uma parque-linear que teve toda a mata recuperada sendo margeado pela avenida Lúdio Martins Coelho.

O investimento foi de R$ 10 milhões e atendeu 120 mil habitantes. Bairros como: São Conrado, Tijuca, Leblon e Parque União foram contemplados em razão da dimensão social e de infraestrutura.

 

Sóter é uma das obras emblemáticas da Capital

Semelhante ao Buriti-Lagoa, o Projeto Sóter, localizado em uma das áreas mais valorizadas da Capital, atendeu centenas de famílias que moravam em favelas de fundo de vale e foram remanejadas para o conjunto habitacional Residencial Sóter. Com isso, André realizou uma verdadeira reestruturação viária, com implantação de avenidas e a recuperação de fundo de vale, garantindo preservação ambiental.

 

Assim, André deu início a um imenso projeto de infraestrutura urbana margeando o Córrego Sóter. Com isso nasceu o prolongamento da Via Park, que cruzou as fronteiras da Avenida Mato Grosso seguindo o contorno do parque-linear da região.

 

Foi assim que bairros como: Mata do Jacinto, Carandá Bosque, Giocondo Orsi, Coophafé, Itacolomi, Taiara tiveram a garantia de maior infraestrutura e pelo menos mais de 100 mil habitantes foram atendidos na região, deixando para trás o imenso vazio urbano que existia no local e dando lugar a novos empreendimentos.

 

O Complexo Bandeira também recebeu mudanças significantes que transformou a paisagem da região.

 




  • Colégio Objetivo4
  • Objetivo32