Por melhorias ao DOF, plano entregue por Coronel David a Bolsonaro prevê forte armamento bélico - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, domingo, 26 de maio de 2019

Por melhorias ao DOF, plano entregue por Coronel David a Bolsonaro prevê forte armamento bélico

Fuzis, pistolas, escudos balísticos e rastreadores estão entre os equipamentos previstos no investimento

Publicado em: 15/05/2019 às 10h06


Para “sufocar” o crime organizado nas regiões fronteiriças de Mato Grosso do Sul, o plano para reestruturar o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), apresentado pelo deputado estadual Coronel David (PSL) ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) no mês de abril em Brasília, prevê um investimento de R$ 31.800.650,00 ao DOF (Departamento de Operações de Fronteira). O projeto propõe, além de aumento do efetivo, a compra de viaturas e armamentos, entre eles, 90 fuzis.

“Tive a oportunidade de levar Bolsonaro, em 2018, ao DOF para que conhecesse a estrutura e verificasse o quanto é dificultoso para os agentes de segurança pública manterem a segurança nas fronteiras sem a participação das forças federais. Sabemos que a defesa das fronteiras é responsabilidade da União, portanto, discutimos a participação do Exército, investimentos em tecnologia e melhor estrutura para ‘sufocar’ o crime organizado nas divisas de MS. Bolsonaro recebeu o plano, viu o que era necessário para investimento e nós o convidamos para voltar ao Estado e fazer outra visita ao DOF. O investimento demanda estudo, tem que ver fonte orçamentária, mas ele ficou de avaliar e, quando decidir, virá aqui para anunciar esse investimento”, concluiu o parlamentar.

Força bélica
 O plano prevê a compra de 40 fuzis calibre 5.56; 50 calibre 7.62; 120 pistolas calibre .40; 20 espingardas calibre 12; 20 escudos balísticos; 150 coletes e 95 mil munições. Também está prevista a compra de binóculos, monóculos luneta, GPS, rastreadores e fardamento completo. A construção de uma nova sede para o departamento também está no projeto, ao custo de R$ 6 milhões, além de R$ 214 mil para custeio de suprimentos, diárias e demais demandas administrativas. O projeto também prevê a contratação de 252 policiais, sendo cinco oficiais superiores, três intermediários e 136 praças, além da compra de 50 viaturas e um helicóptero.