Contra feminicídio, Coronel David incentiva denúncias: 'tem que meter a colher sim” - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Contra feminicídio, Coronel David incentiva denúncias: 'tem que meter a colher sim”

MS está entre os primeiros no Brasil no índice de violência contra a mulher

Publicado em: 04/06/2019 às 09h19


Engajado na luta contra todos os tipos de violência contra a mulher, o deputado estadual Coronel David (PSL) participou na manhã deste sábado (1), juntamente com toda sua equipe de uma caminhada junto às mulheres para combater o feminicídio, dando início as atividades da “Semana Estadual de Combate ao Feminicídio” em MS.

“As mulheres vivem um momento de transformação, destaque, empoderamento e posicionamento nas esferas sociais, políticas e econômicas, sobretudo, nota-se que Mato Grosso do Sul é um dos Estados com maior crescimento no número de agressões e assassinato de mulheres, além da impunidade ser uma infeliz realidade local. Por isso, enquanto parlamentar e representante da segurança pública me senti na obrigação de vir às ruas e participar desta caminhada. Temos que “meter a colher sim” quando presenciarmos uma relação abusiva, temos que buscar a prevenção e ajudar mulheres a se livrarem das agressões, rompendo o ciclo de violência e colocando covardes atrás das grades”, disse Coronel David.

O Mato Grosso do Sul tem como madrinha da Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio, a atriz e modelo Luiza Brunet participou da caminhada. “É muito importante dar início a campanha no Estado onde nasci. A violência doméstica é um problema social grave. Minha forma de contribuir para mudar essa realidade é botando a mão na massa e lutando pelas mulheres. Por isso, é simbólica a realização dessa caminhada”, disse Brunet.

A subsecretária de Cidadania do Governo do Estado, Luciana Azambuja, destacou que o objetivo da campanha é a conscientização e mobilização. “Precisamos alertar a sociedade sobre a violência contra a mulher e contra o feminicídio. É um problema da sociedade. É necessário mostrar que não é normal. A conscientização é a melhor forma de combate ao feminicídio”, completou.

A Lei estadual nº 5.202, de 30 de maio de 2018, de iniciativa do Governo do Estado, instituiu o dia 1º de junho como o “Dia Estadual de Combate ao Feminicídio”, com objetivo de sensibilizar e conscientizar toda a sociedade de que a violência sofrida pelas mulheres muitas das vezes leva à morte violenta, divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência e as formas de denúncia. Com a normatização da lei também foi instituída a Semana Estadual de Combate ao Feminícido. Com essas políticas públicas, o desafio do Governo do Estado é sensibilizar toda a sociedade civil no combate à violência contra a mulher.