Câmara já pagou R$ 184 mil a advogado que defende Trutis na Justiça, diz jornal - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Câmara já pagou R$ 184 mil a advogado que defende Trutis na Justiça, diz jornal

Treinador demitido pelo Santos no fim de julho foi anunciado pelo Timão ao meio-dia desta quinta-feira

Publicado em: 04/11/2019 às 14h17

O Jacaré

Eleito com o discurso de renovação e para moralizar a política brasileira, o deputado federal Loester Trutis (PSL) já utilizou R$ 184 mil da Câmara dos Deputados para pagar advogado que o defende na Justiça do Trabalho. A denúncia é do jornal O Estado de São Paulo, que cita outros parlamentares do PSL.

De acordo com o jornal paulista, deputados da sigla usaram R$ 768,1 mil da cota parlamentar para contratar advogados. Deste total, R$ 423,8 mil foram destinados aos escritórios que defendem os parlamentares em ações judiciais.

Conforme o Portal da Câmara, dos R$ 299,6 mil usados por Trutis neste ano, R$ 184.065 (61%) foram destinados para o escritório Agnelli & Andrade Advogados, onde atuam Fábio Coutinho de Andrade e Jozacar Durães de Agnelli. De acordo com o jornal, eles atuam na defesa de Trutis na 5ª Vara do Trabalho de Campo Grande.

Empresário de restaurante, o deputado foi processado por quatro ex-funcionários. Trutis confirmou que foi defendido por um dos advogados, mas as ações culminaram em acordo em 2017. Para o fato do escritório ainda aparecer como seu defensor na Justiça do Trabalho, ele explicou que ainda está pagando parcela do acordo e o documento precisa ser anexado pelo advogado para comprovar a quitação.

 “A única movimentação é essa, não teve nova audiência nem novas ações”, garantiu o pesselista. “É um assunto velho”, minimizou, sobre a denúncia feita pelo jornal paulista.

Com dois advogados no gabinete, Trutis contratou o escritório de advocacia para prestar consultoria e auxiliá-lo nas ações no Congresso Nacional. De maio até o mês passado, conforme o Portal da Transparência, o deputado do PSL emitiu oito notas fiscais, que somaram R$ 184.065.

“Sou presidente em duas frentes, com mais de 300 deputados. Teria direito a servidores, mas abri mão para terceirizar. Sai mais barato do que contratar. Estou até sugerindo para outros deputados fazerem o mesmo”, justificou-se o parlamentar.

“Enquanto o serviço público for mais caro e ineficiente que o da iniciativa privada esse país ainda será atrasado”, afirmou em postagem na rede social em setembro deste ano. “Por isso eu teria direito a contratar 3 CNE07(cargo de natureza especial) com salários médio de R$17.000 mensal de cada ou seja R$ 604.000 anual. Esses assessores especiais teriam direito a Vale alimentação, Auxílio Saúde e passagens aéreas de até R$ 7.000 cada. Um custo total de quase 1 Milhão de reais ano. Abri mão de todos e decidi terceirizar, uma empresa privada cobrará em média 30mil por mês apenas nos meses utilizadas. Economia de mais de R$700.000 por ano. Eu fico 4 anos! Ou seja economia de 2.8 MILHÕES”, calculou Trutis, para enfatizar a importância da sua estratégia para os cofres públicos.

 

Confira os gastos dos oito deputados federais de MS só neste ano

Deputados  Gastos (R$)
Vander Loubet (PT) 361.533,86
Beto Pereira (PSDB) 344.568,97
Dagoberto (PDT) 336.515,47
Loester Trutis (PSL) 299.657,84
Fábio Trad (PSD) 231.724,41
Bia Cavassa (PSDB) 206.031,65
Rose Modesto (PSDB) 192.910,35
Dr. Luiz Ovando (PSL) 112.464,42