Casal de MS para carro no caminho e pedala 750 km para chegar à praia de bike - Rio Brilhante News - Notícias de Rio Brilhante MS e Região

22º min
32º max

  • Coberturas31


Rio Brilhante - MS, sábado, 22 de fevereiro de 2020

Casal de MS para carro no caminho e pedala 750 km para chegar à praia de bike

Publicado em: 20/01/2020 às 13h18

Campo Grande News

Pedalar na orla do mar é maravilhoso, mas já pensou em pedalar até a praia? Deisinara e Thiago aproveitaram as férias mergulhando em uma aventura. Eles saíram de Nova Andradina, pararam o carro em Maringá e pedalaram 750 km para chegar de bike à Balneário Camboriú.

Em princípio, a professora Deisinara Schulz, de 35 anos, e o gerente da Perrkal de Nova Andradina Thiago Teodoro Pires, de 39, planejaram um trecho mais curto, já que não tinham vários dias disponíveis.

“Mas Thiago conseguiu pegar férias e decidimos ir à praia. Pesquisamos o que levar numa viagem de bicicleta, seguimos de carro de Nova Andradina à Maringá por causa da insegurança da rodovia e falta acosta mento em alguns pontos e seguimos o restante da viagem de bicicleta', conta Deisi .

 

Os dois primeiros dias foram os mais puxados. Já que o casal não estava preparado para enfrentar tantas serras.

“O primeiro dia a gente só subiu e foi no dia que a gente mais pedalou, cerca de 180 km, que foi a Serra do Cadeado. Pedalamos os dois primeiros dias até chegar a Ponta Grossa. Lá estávamos com desgaste grande, principalmente, pelo tempo em cima da bike, então a gente teve que ficar um dia para descansar, reparar o pneu, comprar algumas coisas e, inclusive, novos óculos porque perdi o meu', conta.

A partir do terceiro dia, o casal passou a pedalar menos e ao invés da média de 170 km, passou a fazer 130 km.

“Tiveram algumas subidas, mas depois foi só alegria, descemos pela Serra da Graciosa, um caminho um pouco diferente do que todo mundo faz para o litoral, e foi costeando o litoral paranaense. Passamos por São Francisco do Sul, atravessamos de balsa e seguimos até Balneário Camboriú que era nosso destino final', pontua a professora.

Deisinara já fazia o cicloturismo na cidade de Santa Helena (PR), desde 2012, mas intensificou a atividade depois que foi morar em Nova Andradina.

“Passei a pedalar com mais frequência e maiores quilometragens, há uns 5 anos. Também foi quando conheci o Thiago. A gente era só amigo depois nos tornamos namorados. Já fizemos mais pedais, inclusive com nosso grupo. Thiago também pedala há uns quatro anos', pontua Deisi.

Antes da viagem à praia, o percurso mais longe do casal aconteceu, em julho de 2019, de Nova Andradina a Ponta Porã. Foram 289 quilômetros em 12 horas de pedal.

“São obstáculos que você consegue superar. No caminho, um cuida do outro. Um incentiva o outro. A refeição é sempre à noite, porque durante o dia são só lanchinhos, senão você não consegue pedalar', acrescenta Deisi.

A motivação desde o início foi a praia e, apesar de inúmeros imprevistos, perigo da rodovia e exaustão, as energias se renovam a cada cidade alcançada, garante o casal.

E o carro? Quanto ao veículo, Thiago conseguiu que um motorista das Perkal de Maringá levasse o carro até Balneário. “Ele levou o carro, com mais roupas e coisas que precisávamos para ficar de férias em Balneário Camboriú, por mais cinco dias. Fizemos mais uns pedais nas praias de lá e voltamos de carro', pontua Deisi.

O casal ainda não decidiu o próximo destino, mas a emoção da experiência deve se repetir. Thiago já tinha ido duas vezes de Nova Andradina a Maringá de bicicleta e está animado para a próxima oportunidade.

“Nossa intenção é continuar. Tem muitas pessoas boas no caminho', garante Thiago.

O casal admite que tem de ter determinação, mas não descartam uma boa preparação e treino. “Nossos amigos nos incentivaram muito. Muitas pessoas começaram a nossa seguir para acompanhar. Foi muito legal. Começamos a participar de competições no ano passado e a fazer trechos mais longos. Nossa intenção é incentivar outras pessoas também, a não terem medo de fazer as coisas que gosta', finaliza Deisi.